ago 25

O projeto do Legislativo institui o Fundo Especial de Financiamento da Democracia, mantido com recursos públicos do orçamento do Estado. O valor do fundo será de 0,5% da receita corrente líquida do Governo em 12 meses, o que corresponderá a cerca de R$ 3,6 bilhões em 2018.

As entidades Somar,  ACIB, CDL, AMPE, CODEIC e OAB de Blumenau/SC decidiram aderir ao Movimento Somos Contra (MSC) para protestar contra a aprovação de verba para o Fundo Eleitoral, o qual prevê ser o bolsão de financiamento das campanhas políticas para o ano de 2018.

A Somar entende que, em meio à crise econômica que vivemos, onde faltam recursos para áreas essenciais como saúde, segurança e educação, não faz sentido se investir dinheiro público em partidos políticos.

As ações sendo realizadas pelo Movimento Somos Contra (MSC) podem ser vistas em Outdoors na região de Blumenau e BR 470, nas redes sociais e em programas de rádio.

Acreditamos que os partidos devem ser sustentados pelas pessoas que acreditam em suas ideias, e não indiscriminadamente por toda a sociedade.

O Movimento Somos Contra (MSC)  tenta despertar na população a escolha de como utilizar o dinheiro público e, para mobilizar, publica mídias através dos veículos de comunicação com frases impactantes como:

– Vamos pagar campanhas aos políticos ou ter nossa BR 470 duplicada;

– Vamos pagar campanhas aos políticos ou ter nossa polícia militar reforçada;

– Vamos pagar campanhas aos políticos ou construir mais hospitais para todos;

Para obter mais informações acesse o site www.somoscontra.com.br ou a página no Facebook fundoeleitoral.vemprarua.net e participe.